Eu te repudio! (parte 2)

Então…
Assim que o velho faleceu, todos ficaram olhando para a moça. A consciência falou mais alto e ela contou a verdade, ou seja, que o velho empacotou entre o segundo e o terceiro “eu te repudio!”.

Agora falem a verdade:
Vocês, mulheres (leia-se Mônica e Claudia), teriam falado a verdade ou mentiriam para ficar com o bonitão?

Como a mamãe nos ensinou, falar a verdade é sempre o melhor caminho.
A moça falou a verdade, mesmo sabendo que isso provavelmente faria a possibilidade de ficar com o garotão ir por água abaixo.
Mas não foi.
A galera do kibe decidiu considerar o divórcio.
Lembrando: a mulher só seria considerada divorciada (e, assim, livre pra ficar com o bonitão) se o velho dissesse três vezes “eu te repudio!”.

Conforme tema da aula de Pragmática, o povo levou em consideração a INTENÇÃO do velho, já no pé da cova, em conceder o divórcio à sua esposa. Afinal, ele só não pronunciou o terceiro “eu te repudio!” por uma falha mecânica: a voz acabou quando ele morreu (rs). Ou seja, se ele tivesse mais alguns segundos de vida, ele teria dito as três vezes.

Ah! Já ia me esquecendo…
E eles viveram felizes para sempre!

6 Responses to “Eu te repudio! (parte 2)”


  1. 1 Moniquilda 10/05/2008 às 00:05

    Hi hi hi!
    Roger, eu não sei!!!
    Eu brinco, faço graça, mas não sei se teria coragem de mentir e viver com uma mentira martelando minha cabeça pro resto da vida (mesmo que ao meu lado estivesse um gato muito gato!).
    😉
    Viveram felizes para sempre, é? Nuossa… então td isso aconteceu no mundo da ficção, né?!
    rs

  2. 2 Roger 10/05/2008 às 20:58

    Hehehe…
    Mônica…qtas vezes tenho q lhe falar que nesse mundo a gente tb pode viver feliz pra sempre?
    Se vc kiser, pensa q nosso mundo (o “real”) tb é ficção…rs

  3. 3 Clau 11/05/2008 às 20:18

    Ahhhhh…..Nem vem, Roger!!!!
    Ninguém fala a verdade o tempo todo! Lógico que eu teria mentido! Óóóóóóóóbvio!

    E a mulher que falou que falaria a verdade, essa sim paradoxalmente mentiu!

    Porque duvideodó que esse povo ia levar em conta a INTENÇÃO. De intenções o inferno tá cheio! Boas e ruins!

    Hunf!

    rs…

    beijo

  4. 4 André Henriques 12/05/2008 às 16:26

    Puxa… a língua foi mais forte que eu pensava. Eu sabia que a moça não mentiria. Sem saber, apostaria forte alto que ela não mentiria, essas culturas fariam exatamento o que a Mônica falou, deixaria a moça pra sempre com aquela coisa na cabeça.

    Mas se o povo ainda deu um crédito, percebendo o dito no não dito, veja só vocês que coisa fantástica é a língua. Na verdade, um povo bem bonzinho tb, pq se fosse do mal, ah… essa moça realmente teria ficado pra titia.

    Sei que não é possível ser perfeito e nem sempre é possível fazer o que é certo, mas não tem jeito, a verdade sempre liberta. Veja só, a moça se libertou.

  5. 5 Clau 14/05/2008 às 23:47

    Historinha da Caronchinha!
    rs…

  6. 6 Cindy Grimm 17/05/2008 às 16:49

    Eu bem sei que vc sabe a minha resposta rsss mas eu ia mentir lógicoooo rs
    E peso na conciência? Q peso hahaha


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: